segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Quem Quer Uma Cruz?

Certo homem chamado Simão, teve uma experiência inédita que mudaria para sempre a sua história. Esse cireniano era um nobre desconhecido que, não por coincidência, estava no caminho por onde Jesus agonizava rumo ao Gólgota.

O Cristo de Deus caminhava exausto: nenhuma refeição na noite anterior e, até àquela hora de almoço, o jejum ainda não havia sido quebrado. Sem falar na coroa de espinhos provocando pequenos riachos de sangue em sua face e as inúmeras feridas abertas pelo corpo.

A cruz que lhe é imposta a carregar se torna muito pesada. Jesus cambaleia e cai. Tenta levantar-se... o corpo parece obedecer mais ao cansaço que ao seu dono... Ali está uma cruz que precisa ser carregada, um homem que poderia estar na UTI, alguns soldados que o insultam e uma turba sangüinária. Nenhum voluntário oferece ajuda. Quase todos se afastam.

Isso mesmo: "Quase Todos". Enquanto a maioria se distancia da cruz do nazareno, Simão de Cirene fica cada vez mais próximo dela. O soldado romano levou menos que instantes para decidir: "leve a cruz dele"! Simão até quis "fugir da raia", mas ele já estava perto de Cristo o bastante (Marcos 15:21; Lucas 23:26).

Aquele homem aceitou o desafio que seria imitado por milhões de pessoas em todo o mundo: tomar a cruz de Cristo e segui-lo. Foi a isso que o Senhor se referiu ao dizer: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me" (Lucas 9:23).
E ainda: "E quem não toma a SUA CRUZ, e não segue após mim, não é digno de mim" (Mateus 10:38). A expressão "sua cruz" implica dizer que nenhum cristão pode fugir dessa realidade. Existe uma cruz a ser carregada por aqueles que aceitam "cumprir o resto das aflições de Cristo" (Colossenses 1:24).

Para você, a cruz pode estar pesada a ponto de fazê-lo entender que seja momento de parar, dar um tempo ou tirar férias da fé. Mas é preciso que entendamos o seguinte: a SUA CRUZ não pode ser maior que a capacidade que Deus te deu para carregá-la (I Corintios 10:13).

O fardo que o Senhor nos entregou não é um fardo muito pesado (Mateus 11:30) e a nossa missão é carregá-lo entendendo que, ao final do caminho, teremos vitória, a exemplo do Salvador que "pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus" (Hebreus 12:2b).

Ainda que tenhamos algumas aflições em decidir por seguir a Cristo (Salmo 34:19; João 16:33), somente aqueles que têm coragem de deixar o mundo de pecado e ir após o meigo Jesus, são fortes candidatos a sair do anonimato de Simão e entrar heroicamente na história.

3 comentários:

  1. Muitos estão buscando tronos, e reijeitando a cruz. Cruz é renuncia trono é só gozo.

    www.vivendoteologia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Parabens pelo seu blog, é uma bençao que Deus continue te abençoando sempre... visite meu blog, passa lá e comenta. te vejo por lá.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom seu blog. Parabéns!
    Já estou seguindo.

    Aproveito para lhe convidar a conhecer meu blog, e se desejar segui-lo, será uma honra.

    Seus comentários também são muito bem-vindos.

    www.hermesfernandes.blogspot.com

    N'Ele!

    ResponderExcluir